Páginas

24 de jul de 2017

botafogo

as ruas de botafogo ganham certa nobreza aos olhos
e as meninas que passam não significam nada
meninas que passam
há uma música dentro de cada caixa
há um barulho dentro de cada cabeça vaga
somos nós embolados nesse emaranhado de comodidade e confrontamento
nos perdemos
criando monstros e absurdos
palavras foram lançadas e foi-se
estou em pé, zé
meus amigos falam, falam e falam
não quero mais tanta rua
quero a casa
quero a paz do meu peito
buscarei atentamente em meu silêncio a doçura perdida
a vida e os nossos eternos absurdos matam a humildade
santificai-vos aqueles que nasceram pra vitimização da espécie humana
não há mais nada em nós que não seja regido pela liberdade de ir e vir
de estar aqui ou em outro lugar
e aquelas meninas que caminham pelas ruas
serão sempre meninas caminhando pelas ruas
já não somos tão jovens
já não somos mais tão inocentes

19 de mar de 2017

14:02

O amor enlouquece, me vira 
e revira
já admití que fico louca quando amo
que não sei mais o que é real e o que não é
simplesmente somos feito doidas
não há razão no amor
nem na paixão
nessa entrega difícil e absoluta
quase sempre incompreendida
profusa
difusa
há um engrandecimento de um ser e de repente há um outro ser diante dele engrandecido também
minhas mãos roídas de tamanha ansiedade
e há brigas 
discussões banais
Mas...o amor
são todos os dias
são respeitos desrespeitados, erros!
são palavras que não querem ser ditas e são gritadas
são esvaziadas da garganta pra que o ego extrapole para além 
sinto-me louco
louco porque morro de amores por ela
porque se pudesse te colocava dentro de uma garrafa e te bebia 
como uma bela "jack daniels" em uma noite de chuva
blues
e o latido da Lua
nossa vida é nossa
não tem certo
não tem errado
deve ter zelo e acusação
não vamos entrar no jogo deles
somos nós e essa loucura desmedida e que muitos não entendem nada mas não há o que ser entendido
apenas sentir o que a vida tem a oferecer
apenas sentir a fumaça fluir
apenas tragar os goles
tragar a fumaça
tomar um vinho
sentir teus dedos cravados nas minhas costas
e tuas costas tocando as minhas em noites frias,  no meio do mato
curtindo a natureza e cachorros
nós somos mais juntas e 
sabemos disso




10:25

a gota de chuva que escorre pelas folhas das árvores
a comunhão da natureza
e os pés firmes sentindo a terra batida
o mundo parece sofrer de alguma epidemia mental
estão todos surtando a troco de nada
horas a fio de trabalho e nenhuma recompensa
o prefeito do RJ preso, agora devolve o dinheiro que desviou da aposentadoria de 120 mil brasileiros
os pássaros sobrevoam por muitas cabeças
onde estamos nós?
a brisa do mar me levou daqui, 
 retirou
 não consegui voltar, 
não consegui nadar contra a corrente, 
não dessa vez
tudo de repente perde a graça
o chopp gelado na esquina
o samba de roda no bar da cidade
andar por aí procurando por mim
sem pensar em rostos
sem pensar
só andar
a chuva aumenta e agora já não há meios de não ser atingido por ela
todos eles feito máquina trabalhando sete dias por semana e mais de 50 horas
o mundo estimula a produção de dinheiro e muitos estão morrendo
o amor é um produto descartável
os produtos também
ela foi a melhor companhia que tive em anos e simplesmente não sabemos como lidar com isso no vai e vem de pessoas que gostam de impregnar nossas entranhas
o ser humano quando quer, é mau
feito um lobo com fome
eu não ando na linha
sou trôpega
respondo as pessoas que me perguntam, as vezes não sou boa menina, não respondo da maneira que querem ouvir, sou fera!
o domingo será assim, de chuva e calma e aqui de dentro dessa casa silenciosa
me lembro quando era criança e queria sair correndo por aí
essa sensação de fuga muitas vezes torna-se presente e necessária
se soubéssemos que as vezes o que nos mantém enraizados são apenas pensamentos bobos, correntes que não existem, apenas impregnando o cérebro de uma maneira que nos causa danos
o ser humano é livre e merece viver gargalhando feito uma criança que acabou de descobrir o som de sua própria gargalhada
esses tempos tão difíceis e essa vida tão remota
o que é que há de errado no mundo?
muito trabalho
muito produto
muito ter
e pouco ser
já não somos mais únicos
somos produzidos em larga escala
são todos iguais e não me sinto diferente disso
há um bundamolismo mundial em que estão todos correndo atrás de nada e por nada.
E o amor?
Pergunto-me, onde estará o amor?

12 de fev de 2017

Depois que ela trouxe suas roupas
seu coração
sua vida
eu fiquei completamente atormentado por essa forte presença
menina
que mulher selvagem?!
a vida de repente ajeita tudo de forma mágica
e há amor
e nós brigamos
e foi feio e eu não esqueço
feri quem amo
e isso de repente gera mudança em mim
mudanças internas
pra que os mesmos erros não sejam mais cometidos
a vida acordou
abrimos os olhos
somos mais fortes que antes
não importa a intensidade dos ventos
sempre estarei em pé!

2 de jan de 2017

ah! se eles soubessem

Quando a gente passa a ser o que rejeita?
eu dei um tapa
eu enforquei aquela dona
eu humilhei 
e a troco de que?
sabotam-se todos os buracos e poros de um corpo moribundo
eu precisei ser cruel pra tocar na doçura da minha própria essência
e se todos eles que estão fora do que sou soubessem o quanto ficou tudo tão confuso e atrapalhado
que é a casca brigando o tempo todo com a essência
eu xinguei, amor
eu bati, meu amor
Amor?
negligência
agressão
não é amor
e hoje saltando de todos os saltos me atiro na vida
chega de ser duro
chega de ser intenso
chega de ser confuso
hoje meu ser liberto de toda aquela grande confusão
volto ao centro de tudo
ao centro do início
dentro do que sou não é isso que se apresenta 
estou farto
cansado
estou farta
cansada
estou tudo dentro que sou
mergulhando na minha loucura expando meus milhões de possibilidades
há uma mola no final de tudo
há um mergulho
há uma onda que quebra na beira da praia

13 de nov de 2016

Talvez

São tantos cigarros que fumo assim
quase como o tabaco que há dentro
essa intensidade nas emoções
a intensidade que deixa marcas!
que seja intenso
denso
nosso
que seja curto ou longo
que seja
que assim tudo seja
nada além do quando profundo foi o mergulho
apneia
foi no peito
sem o oxigênio
só no peito
já não durmo mais a noite
e os dias se arrastam atrasando o tempo
as horas por fim, passam
há tantas coisas assim sem jeito
e de repente tudo perdeu a graça
e é preciso estar distraido pra não se estar atento

Quando chove fora da tela

Essa chuva que cai fora e molha a terra não impede que pessoas circulem livremente pelas ruas alagadas
meus cachorros dormem
as horas correm no relógio
e esse silêncio que esmaga meu peito
já não sabia mais como eram essas cruéis horas intermináveis
preocupações
e culpas
e arrependimentos
e agora?
já foi dito, gritado e falado aos ventos
as loucuras que o amor nos traz e
consequentemente nos toma
as vezes escureço a alma
e trôpega nas miudices acabo por não me fazer entender.
---------------------------------------------------------------------

O tempo chora comigo e a
chuva são as lágrimas que rolam do rosto
estraçalhando peito
este silêncio quase absoluto
a natureza se manifesta tranquila e em comunhão
não escuto nada além de pingos fortes de chuva
e já não sinto mais nada além de incompreensões
todos julgam
falam
e pensam
só quem está no jogo sabe até onde está a ferida
love is a losing game!


20 de jun de 2016

ela

Ela era aquela que de dentro foi cuspida e parida
ela era a parte de dentro
era a sensibilidade do outro
ela era e sempre foi tudo aquilo de bonito
meu melhor lado
meu melhor pensamento em relação a tudo aquilo que está vivo
ela é aquilo que sempre foi querido
amada mulher que me mantem em pé
e aquela vontade forte de sentir vida
em mãos
na mente e coração
ela era tudo aquilo que eu sempre quis
ela é a mina amada daquela outra menina
ops!
ela é a doce e mega companhia
faz comida boa e tem brilho no olhar
faz um sexo bonito e supera a expectativa de tudo o que não era
somos nós
somos duas
feitas de nós
são as horas e o balanço do barco
fico absorvida por essa presença e nada mais além do que somos juntas tem tanta importância



18 de mai de 2016

Voltou a saltar no peito
voltou a vibrar a vida
enfim
voltei
estou de novo apto a qualquer tipo de loucura bacana
qualquer dose além das nuvens
sinto-me vivo feito um pássaro em pleno voo
sinto-me leão na caça da presa
sinto a vida nas veias
pulsando

========================================
A sociedade acredita que não pode ter beijo na novela
e agora a gente trepa entre quatro paredes
ah?
a gente faz o que quer e a sociedade tapa os olhos quem quiser
não estou muito aí pra o que dizem
não creio em pecados e tolices