Páginas

12 de set de 2011

Não tão jovens

Enquanto me cozinha, eu boto a mesa
e fico pensando nos teus olhares e me arrepio
o telefone não toca
a ansiedade só aumenta caminhando com as horas e o tempo
continuo esperando você tomar a iniciativa
continuo querendo que chegue mais perto e aqueça meu corpo
fico aqui esperando que a nuvem negra passe depressa
e a gente possa ser novamente um time
nossas brigas, apenas bobagens infantis
então, desculpa e volta.
vem e fica o tempo que quiser por aqui
esta casa é nossa, mais do que apenas minha
é nossa!

11 de set de 2011

Elas elas elas elas elas...apenas elas!




Se liga

E de repente me pego pensando nessa nova imagem
neste rosto incerto que traz dúvidas e alegrias

quem é você?
onde é que está neste momento?
só sei dizer que me deixa tonta
fico completamente desconcertada com a tua presença, admito.

Diferente de tudo que já vi
diferente de tudo o que já sentí.
Surgiu de um nada
em um dia de calor
onde abriu a porta e pediu a smocking
e sentou no canto da sala e mexeu comigo de um jeito novo.

Confesso ter medo de chegar mais perto


Magnífico o que me fez sentir
mesmo que apenas de longe
mesmo que apenas olhares
vem!

Eu abro a porta
o peito
a casa
a cama.

Vem, tem lugar aqui.

Vem!


Mas preciso admitir uma coisa antes do fim do texto
você me mete um medo sem limites.
tenho medo de amar teus encantos e loucuras
porque de um jeito completamente novo e selvagem
você é capaz de me fazer experimentar múltiplas sensações

Estou diretamente mergulhada em tudo o que você representa!