Páginas

29 de jul de 2014

manhãs de inverno

Tudo de repente muda assim
uma decisão e já não há mais ...
uma palavra lançada ao vento
um rosto que te roube
teus trejeitos sumindo assim feito fumaça expelida pela boca
minha decisão impensada de ida sem volta
tentativas e devaneios infames
mergulhos em águas gélidas para lubrificar alma
teus beijos repletos de ternura e amor foram embora junto com aquele último gole de álcool