Páginas

13 de nov de 2016

Talvez

São tantos cigarros que fumo assim
quase como o tabaco que há dentro
essa intensidade nas emoções
a intensidade que deixa marcas!
que seja intenso
denso
nosso
que seja curto ou longo
que seja
que assim tudo seja
nada além do quando profundo foi o mergulho
apneia
foi no peito
sem o oxigênio
só no peito
já não durmo mais a noite
e os dias se arrastam atrasando o tempo
as horas por fim, passam
há tantas coisas assim sem jeito
e de repente tudo perdeu a graça
e é preciso estar distraido pra não se estar atento

Quando chove fora da tela

Essa chuva que cai fora e molha a terra não impede que pessoas circulem livremente pelas ruas alagadas
meus cachorros dormem
as horas correm no relógio
e esse silêncio que esmaga meu peito
já não sabia mais como eram essas cruéis horas intermináveis
preocupações
e culpas
e arrependimentos
e agora?
já foi dito, gritado e falado aos ventos
as loucuras que o amor nos traz e
consequentemente nos toma
as vezes escureço a alma
e trôpega nas miudices acabo por não me fazer entender.
---------------------------------------------------------------------

O tempo chora comigo e a
chuva são as lágrimas que rolam do rosto
estraçalhando peito
este silêncio quase absoluto
a natureza se manifesta tranquila e em comunhão
não escuto nada além de pingos fortes de chuva
e já não sinto mais nada além de incompreensões
todos julgam
falam
e pensam
só quem está no jogo sabe até onde está a ferida
love is a losing game!