Páginas

15 de dez de 2011

E gostava de mar

E mesmo que tentasse diante do óbvio não dava o braço a torcer sobre seus pensamentos e certas certezas
diante do fato, a dúvida.
"nadando contra a corrente só pra exercitar"
e onde isso vai parar?
ele se perguntava quase que todos os dias
e não tinha a resposta e nem buscava por isso
e tentando não levar tão a sério os laços e contratos e contrapontos do caminho
sempre saltava sobre as pedras
mesmo que em alguns instantes fosse de queda
sempre em frente, levantava e se surpreendia.
e pensava na força e na vontade de caminhar
de deixar o barco correr
e boiando no mar sentia sua vida correndo por veias.
e sentindo-se vivo, vivia cada vez mais
e sorria na maior parte dos dias.