Páginas

30 de jun de 2011

Ando buscando algo além do óbvio,

Os caretas dormem na hora que os loucos fazem a festa
Farra não combina com trabalho
Arte não pode ser vista como dinheiro.

Largue o óbvio
Seja autêntico
Ser feito massa de bolo não combina com quem está aqui arriscando ao menos uma tentativa de buscar algo além da realidade.

Ou ao menos a tentar buscar algo que me ligue a algo maior que meu ego
prefiro o todo a algo unitário
não estou buscando meus presentes nos dias de festa
apenas tento falar besteiras e gargalhar
tentar algo além do óbvio dos dias e suas horas.

Ir sempre em busca da verdade
da vontade
das certezas vindas do frescor das horas arrastadas dos dias.

28 de jun de 2011

One bourbon, one scotch,one beer

Momentos de dúvidas,
dívidas,
incertezas.

Quero falar,
calar e depois gritar.

O que está havendo aí em cima,hein?

Confusões,
fusões,
separações.

Beijos,
tapas,
amor?

Dúvidas, dúvidas.

This is the end, beautiful friend

Como pode?

Ele deixou de estar no canto do salão
falando besteiras,
deixou de estar.

Não vejo mais fumando seus cigarros na frente da galeria,
como fazia antes.

E de manhã quando saía pra levar meu cachorro na rua
pela ladeira vinha ele fumando,
sempre atrasado.

Alegre, serelepe, falante,engraçado e
nada de dramas.

Como pode acabar se nem começou?
o texto
o tempo
a vida.

Não existem problemas!

Existem as fatalidades,
e ao fechar os olhos no volante
por poucos segundos
custou sua vida, meu belo amigo.

E agora fico aqui, tentando entender esse mistério, totalmente sem respostas e cheia de perguntas.
Como pode não estar no mesmo lugar de todos os outros dias anteriores?
E minhas hidratações?
Cortes?
Massagens sensacionais na cabeça?

Não foi uma boa hora para ir embora
meu cabelo está cheio de nó.
Assim como a garganta, o peito.


Ao menos vá em paz!

Tua felicidade me tranquiliza.

27 de jun de 2011

Kurt



Uma dose de tédio
insatisfação
barulho
kurt .

Noites de bar

Um chopp
Dois chopps
Três.
Por favor, mais um.
Agora é a saideira, preciso ir embora.
Mais um chopp
Apenas mais um chopp e traz a conta, por favor.
Traz mais um e depois a conta.
É o último, eu juro.
Agora é sério, só mais um chopp e vou embora.
Mas é que o papo foi ficando tão bom, agradável,
repleto de sorrisos e
goles no escuro de mais uma noite delícia.
E o frio do inverno não foi capaz de acabar com as inúmeras tentativas de sair do bar.
O que foi capaz...
Um vento quente que começou a vir de uma outra boca,
agora tão perto da minha.
E meu corpo em festa, fervilhando por dentro.
Dei espaço pra língua, mãos,toques.
Abri meu coração...
ou melhor, um bêbado coração jovem voraz.
Mas a noite foi longa, boa e prazerosa.
E a manhã seguinte foi de água e tédio, rolamos por horas na cama.

26 de jun de 2011

Fica a vontade

Caso dê algo de errado
fica a vontade
pra bater na minha porta.

Pode pedir esmolas,
migalhas.

Saiu sabendo que poderia voltar,
deixo sempre as portas abertas.

16 de jun de 2011

Mary lee

Se este líquido que desce pela garganta cortasse as feridas internas,
eu estaria melhorando lentamente em cada gole.
Mas parece que o tempo todo tenho que provar ao mundo que eu realmente não quero nada.
Desde já, grito: Eu não quero nada!
Nada de amor e suas bobagens
Nada de grana e suas ambições
Todos eles correndo atrás de um rabo
ou melhor
eles correm atrás do próprio rabo.
Vítimas da sodomia santa de cada dia,
profecias cuspidas no ralo do banheiro,
jovens babacas presos por roubo,
política imperialista idiotizada por seres mongóis
(se estes putos distribuissem álcool na esquina)
mas nem isso fazem.
Guardam dinheiro e cartas tristes no armário.
Hoje de manhã estive de frente para o padre que me pediu um favor, tive o prazer de escarrar em sua cara idiota.
Mary lee atordoada dormindo no banco da praça
perdendo a paciência com homens trabalhadores escravizados pelo sistema corrupto escravocrata.
Babaquices a parte ,essa Mary lee anda com homens do poder paralelo. Outro dia fui convidado por ela para ir com eles para um whisky bar.
Bebida de primeira, não tinha dinheiro nenhum na carteira e ela sabia muito bem disso e simplesmente  disse para ficar tranquilo que arrumava whisky para nós dois por conta da casa. O que ela fez para conseguir eu realmente não sei e isso pouco importa. Depois de lá saímos por aí atrás de qualquer música de final de noite e de repente um rock and roll roubou nossa atenção.
Acordamos abraçados na grama do aterro, um policial militar interrompeu nosso sono e estava puto quando viu que estávamos nus.
Ainda no estado sonâmbulo, depois de acordar, ouvindo seus gritos de quem ganha pouco  e carrega na cintura um revolver de merda, coloquei as roupas e corri em direção ao bar da esquina.
Desde então não vejo Mary lee.
Uns caras que nos conhecem me disseram que tomou uns socos na cara e que sua face marcada perambula pelas ruas da Glória.
Sinto saudade de sua coragem, andando por aí, a toa no meio da noite.
Ela uma vez disse que me amava, olhei para ela e soltei uma gargalhada e falei qualquer coisa mas pela primeira vez na vida fiquei realmente contente em ouvir uma declaração tão sincera.
É, acho que sinto a falta dela nestas noites de inverno, de um lado para o outro pelas ruas da cidade. Parece que no frio esses putos ficam em casa de meia e pijama. As ruas estão vazias e estou buscando por Mary lee,minha doce e boa companhia.
" O tempo passa depressa demais e a vida é tão curta."
" Para que eu não seja engolido pela voracidade das horas e pelas novidades que fazem o tempo passar depressa."
" Eu apenas vivo ao correr do tempo."

O tempo não pode me engolir
Não posso ser engolido pelo tempo
Por favor, tempo não me engula.
Voraz e fugaz é o tempo.
A voracidade das horas me engole
A voracidade do tempo.

Tempo Tempo

Corre o tempo no relógio

Rápido
Rápido
Anda logo
O tempo corre no relógio
tic-tac
tic-tac
tic-tac
acordo para trabalhar
escovo os dentes
tomo banho
café
como
correndo.
Olho no relógio
estou atrasado
continuo correndo
corro para pegar o metrô
corro para pegar o ônibus
chego no escritório
milhares de e-mails
reclamações
obrigações
hora do almoço
corro
corro
corro
a hora passa cada vez mais rápido
rápido
rápido
rápido

E agora já é noite
corro de volta pra casa
trânsito
falta de paciência
cansaço
correndo contra o tempo
o tempo todo estou correndo
para entregar um trabalho
para chegar no escritório
voltando para casa.
Corro!

13 de jun de 2011

E agora a culpa é minha?

O povo tem o poder nas mãos ( e não usa)
mas todos eles preferem acreditar em política e religião.
Sempre preferi praia e zona
Sempre tentei caminhar na contramão do fluxo da massa
Não por vontade própria
por querer ou blá blá blá...É porque sempre foi assim!
Em tempos de correria, calma
em tempos de guerra, paz
em tempos de paz, guerra.
Onde tem silêncio, é gritaria
Nos lugares de gritaria, silêncio.
Ao contrário
Do contra
Seja o que for
Seja!

7 de jun de 2011

Sem parafuso, freio ou limite

No escuro da noite
Nada de whisky
Nada de vinho
Nada de bar por hoje

Pelas ruas
Pelas praças
Praias

O amor, cade ele?

Virou cafona, fora de moda.
E o que é moda?
E o que é vida?

Não quero respostas para  perguntas, apenas questionamentos inúteis no escuro da noite.
A cabeça não pára.
Mas na hora que ela precisa estar presente, ausente se faz.

Chega de demência
Quero 2 litros de água.
Eu grito:  quero água.

=====================================================

Bombeiros presos
maconheiros presos
ladrões de galinhas presos
condenados!
E os deputados?
E os Palocci´s?
Canalhas!
Com sorrisinhos babacas enganando o povo para as  próximas eleições.
Povo, chega de polícia,política.
O poder está em nossas mãos.
Quando vamos nos dar conta disso?

====================================

Mônica sumiu com seu cachorro preto
ela parou de frequentar as festas
parou de beijar rapazes
parou com a vida social.
Mônica está presa em suas neuroses
está presa em sua própira mente
Ela ligou outro dia
me disse para ter calma
ter calma?
Como é que faz para obter calma, Mônica?

===================================

Palavras tolas
bobas
acúmulo inútil
Um pouco de rivotril
uma dose pura de whisky
depois vodka
amanhã se a cabeça derreter
já será amanhã.
O que importa é hoje passar
correr
chegar ao fim.
Mas eu fui a praia e obtive respostas precisas
areia me disse para ter calma
sem rivotril
sem vodka
sem qualquer bengala superficial que acaba.
Pediu pra eu ter calma.
==================================

Calma calma calma
calma!
=================================

O verão chegou ao fim
Jonhy voltou pra casa e deixou Lucas infeliz.
Vale a pena ser feliz,Lucas,dizia Jonhy na noite de despedida.
Foi triste o fim de um caso
foi triste ver um amigo chorando sem parar, até soluçar
é triste perder, ele me disse.
E eu disse para ele ter paciência, muitas perdas ainda estão por vir.
" A vida é um eterna luta de perdas"
==================================

Pessoas acumulando amores
acumulando dinheiro
acumulando vícios.

Bichos perdidos, sem direção no meio da rua.
Crianças famintas buscando no lixo restos de comida
triste triste triste.

Feliz é abandonar qualquer idéia  vaga de felicidade e lançar-se em busca do real sentimento para enfim ser feliz.
Ser feliz é um estado de ser.
===========================================

Carteira vazia
copo vazio
peito vazio.
Mente dormente
estamos todos dementes
triste é ser feliz logo em seguida
palavras para descrever sentimentos
confudem os sentimentos e esgotam as palavras.

Disparos na esquina da rua
assaltantes fuzilados
policiais corruptos assassinados
quanta violência
quanto sangue
tanto!
--------------------------------------------

3 de jun de 2011

Lixo, xô!

Cena 1

Sinal de trânsito. 9:31 am. centro do RJ. Rua: Pres vargas, altura Rio branco

(áudio:música instrumental/ relaxamento) (marcela tenta manter a calma no trânsito)
Marcela dentro de seu carro, indo para o trabalho, come um pacote de biscoitos de chocolate.
Parada no sinal e com a boca cheia, de repente se assusta e fica brava porque o pacote chegou ao fim.
Sem muitas opções aparentes, Marcela que não quer ter um lixo dentro de seu lindo carrinho, abre a janela e joga a embalagem de plástico na rua.
---------------------------------------------------------------------------------

Cena 2

Mesmo sinal de trânsito. 9:31 am. centro do RJ

(áudio: hip hop/ mp3 de João) ( João entediado)
João está parado dentro de um ônibus, indo para a faculdade.
Está levemente atrasado mas nota que o sinal está no vermelho.
Ele está tomando uma coca-cola, suga todo o líquido pelo canudo que liga a lata à sua boca.
De repente percebe que o líquido chegou ao fim, João simplismente lança a lata de alumínio pela janela e cai no chão da rua.

------------------------------------------------------------------------------------

Cena 4

Mesmo sinal de trânsito. 9:31 am. centro do rj

(áudio: rock) ( Luíza grita,berra e canta um rock pesado)

Luiza escutando um rádio bem alto, dentro de seu carro, parada no sinal.
Cantando e limpando sua lixeirinha de carro.
Luiza "limpa" seu carro  lançando / jogando os resíduos acumulados pela janela, caindo tudo na rua.
E volta a cantar quando nota que sua lixeirinha do carro agora está vazia.
-----------------------------------------------------------------------------------------------

Cena 5. Centro do rj. Mesmo sinal. Revolução dos lixos despejados nas ruas.

(áudio: "pelotão lixo" marchando.)

E de repente todos os lixos descartados nas ruas, resolvem juntos que será necessário chamar atenção do "povo" que chamam de gente/ homem/ humanos.
Todo o lixo lançado,atirado,rejeitado pelas ruas, estão agora revoltados.
Com um grito de guerra eles juntam o máximo de "aliados" de lixo possível
(o que, cá entre nós, pelas ruas do centro notamos que não é difícil encontrá-los pelo chão).
Juntos resolvem convocar os lixões mais pertos, as lixeiras, os lixinhos...todos juntos saltam em carros, ônibus...deixando uma sujeirada em veículos de passeio.ônibus.pessoas.
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------
Cena 6. ainda no mesmo sinal de trânsito. Líder lixo revolta-se contra as pessoas.

(áudio:  latão da comlurb (líder lixo) voz de soldado de guerra. bravo.bem bravo)

O líder lixo (que é um latão da comlurb imundo) diz, bem alto:
"Vocês devem aprender que não podem nos tratar desta maneira.
Reutilizem-nos,
 reduzam este consumo desenfreado,
separem seus lixos e levem em um local de reciclagem!
Estão fazendo um monte de burrices, imundos!
A vida de vocês está cada vez mais em perigo e a mãe natureza esgotada chora em cada ação impensada.
Façam mais pela a vida.
Cuidem deste espaço lindo...nós lixos, só exigimos ser bem tratados...já que não podemos ser humanos.
Mas diante de suas atitudes não sabemos quem é o lixo.
--------------------------------------------------------------------------------------------------
CORTA!
--------------------------------------------------------------------------------------------------

Cena 7

LOCUTOR/ VOZ DE CÉSAR CIELO(NADADOR)
Faça sua parte. Separe já seu lixo.
Coleta seletiva, adote esta alternativa por um vida melhor.
O planeta agradece feliz!
--------------------------------------------------------------------------------------------------

Cena 8 .ASSINATURA/ LOGOTIPOS

Comlurb & Prefeitura.  Rumo as olimpíadas 2016.

Xô, Lixo!

"Gustavo andando pelas ruas"

Gustavo está saindo da aula e vai em direção ao estacionamento de sua faculdade.
Ele sente sede resolve comprar algo para beber.
Caminhando em direção a cantina, escolhe uma lata de refigerante.
Bebendo e andando, Gustavo mata sua sede e não perde a triste e feia mania de lançar seu lixo no chão. Simplismente, depois que seu refrigerante acaba, ele solta a lata de alumínio que cai de suas mãos.
A lata irritada resolve saltar até a testa de Gustavo.
E de novo, coitada, cai no chão.
Gustavo sem nada entender...fica desolado e com um galo na cabeça.
A lata de alumínio vira pra ele e diz: " espero que de agora em diante você aprenda"
Gustavo irritado com a lata que o deixou com um galo, resolve pisotear de todas as maneiras sua (ex) latinha de refrigerante que agora jaz no chão.

Corta

Locutor: Separe seu lixo e leve para um local de coleta seletiva. Dê ao seu lixo o destino da reciclagem e não descarte-o incorretamente.

Fazendo sua parte, o planeta respira sem grandes dificuldades!

Xô, lixo!

Ana, uma mulher de seus 40 anos.
Acorda em uma manhã.
Levanta de sua cama, escova os dentes,toma o seu café.
Terminado o café, Ana resolve retirar as sacolas de lixo da cozinha e do banheiro.
Após retiradar as sacolas ela olha para o relógio e se assusta pois percebe que já está na hora de ir colocar o lixo no poste. Já está na hora do caminhão da comlurb passar para recolher todo o lixo da rua.
Ela abre a porta de casa, dá uns dez passos e joga seu lixo no bolo de lixos acumulados por seus vizinhos.
Voltando para casa, Ana dá uma breve olhadela para trás, achou que tinha ouvido qualquer barulhinho, mas ao olhar e não notar nada de diferente acha que ainda está com preguiça e sono e resolve voltar para  sua casa e terminar suas tarefas.

corta

rua/ lixo/ revolução das sacolas plásticas

Um monte de sacolas plásticas contendo inúmeros resíduos sólidos e fedorentos bolam um plano para fazer com que as pessoas aprendam que eles não estão mais aguentando ficar jogados no meio da rua.
Lançados de janelas, atirados no meio da sarjeta suja de ruas imundas.
Atacados por ratos, baratas, todo tipo de inseto, fazendo com que doenças sejam transmitidas e ainda com azar levam a culpa do odor ruim, das doenças contagiosas, dos inúmeros bichos imúndos que aproveitam da burrice dos seres humanos.
E chegam a conclusão de que é melhor lançarem-se contra a porta,janela,parede,toda a casa de Ana, que foi a última da rua a deixar o lixo no poste.

corta

Ana dentro de sua casa, terminando seus afazeres, de repente escuta um forte barulho em sua porta, janelas e toma um susto.
Pensa em assalto, algum problemas e dá passos na direção das janelas...e de repente se depara com todo o lixo que estava escostado no poste no quintal, parede,janelas e porta de sua casa.
Ana abre a porta...está sem entender nada, assustada, de boca aberta.

corta

Locutor : voz de homem, forte.sério.convincente.

A coleta seletiva é um bom começo
Reduza o desperdício!
Reutilize sempre que for possível antes de jogar fora.
E separe seu lixo para a reciclagem.
Antes de comprar pense no resíduo gerado.
Não espere para amanhã.
Comece hoje mesmo a separar todo o seu lixo.

Faça você também a sua parte.
Lembre-se, a casa é nossa!

Lixo, xô!

" Você sabia?"

cena 1.  int. 9:25 Mulher (Ana) abre a porta de sua casa e joga o lixo

(cara de sono/ preguiça)

Ana abre a porta de casa nesta manhã com as sacolas de lixo nas mãos.

cena 2. ext. 9:26 Ana caminha até a rua

(ainda sonolenta)

Ana deixa as sacolas no poste em frente a sua casa.

cena 3. ext . 9:27. de costas voltando pra porta

E agora volta para sua casa, ainda de costas ana escuta um barulho alto, estranha.

cena 4 int. 9:28. fechando a porta da casa

E agora em casa, escuta um barulho mais forte, mais forte ainda....

cena 5 . int. ana assustada

e agora que abre a porta, Ana dá de cara com todo o lixo que estava encostado no poste e sua porta agora está completamente suja. todo o lixo da rua está na porta, janela, parede de sua casa.

corta

cena 6. locutor

você sabia que cada brasileiro por dia gera 1.200kg de lixo?
E por dia, toda a população brasileira gera em torno de 150 mil toneladas de lixo.
A separação do seu lixo em casa é o primeiro passo para um grande problema diário.

Faça você também a sua parte. Essa revolução é primeiramente individual!