Páginas

11 de jul de 2009

Algumas garotas são duronas
Outras chegam em dias de sol
E assim vou indo em direção ao entendimento
Vou indo
Minhas tattos são as marcas cicatrizadas de um passado que atormenta alguns momentos
Aquele aflito instante em que existe para nos mostrar a dor
A solidão que bate na porta da minha casa
Tento entender de outra maneira
Mas os dias de sol são ótimos
Vamos!
Quero tentar chegar até a praia e ver rostos diferentes dos meus
Um papo bom surgindo na areia do posto9
Tanta gente que celebra a vida nos momentos simples
Quero ver o dia nascer, o pôr do sol, a noite quando cai
Tão leve
Que o vento varre
Abro a janela para tentar decifrar os mistérios da rua
Quero tentar achar um lugar tranquilo
Porque todos estão insatisfeitos e vão para a rua
Assim como eu
Sua vida banalizada nas páginas de um jornal
Um dia a dia qualquer
Como de qualquer outra mulher
Só que ela vive da imagem e da comunicação
Jornalista por opção
Na tentativa de transmitir a verdade
De ter certo dom com a palavra
Foto dos filhos, foto do dia de praia
Do beijo roubado
Sua vida em uma página suja de um jornal
E eu não entendo porque sua vida em nada,
altera a minha
Você é só mais uma que vive da imagem
Do rosto bonito
O sotaque diferente
As vezes tão sexy
Teu estilo me diz que tem mais o que falar
Suas tatuagens me mostram o gosto pela arte
Fernada fala manso
Fala alto
Fala grosso
Grita
Xinga
Gosta
Goza
Vive
Como qualquer outro ser humano
Carente
Desesperado
Em busca de um equilíbrio
Deixa a menina viver em paz
Deixa que seus dias só digam respeito a quem fizer parte deles
Eu gostaria que ela fosse livre