Páginas

20 de nov de 2010

Meu partido é um coração partido

Estou fugindo de mim pra não encontrar teus restos
entorpeço a mente pra que depois na ressaca eu não pense
não pense
meus olhos repletos de dúvidas, alegrias e tristezas
repletos de brilho
fujo de mim pra não ter que encontrar contigo
fujo pra longe
tento voar
me jogo em um monte de loucuras
só pra tentar não pensar nos restos
beijando outras bocas
sentindo outros toques
é pouco
a minha intensidade não está mais em mim
e quando penso nisso
tento não pensar
porque sei que levou meus restos
e a intensidade deve ter ido junto
olhares lançados
pessoas e desejos
e eu bebo mais um copo
e mais um copo
agora sim
minha mente dormente me faz não pensar
agora sim
posso me lançar na novidade intensa destes dois olhos
esperando alguma coisa
alguma troca
olho
e a pessoa que me olha, sorri
e me pega pelas mãos
e me leva pra longe do bar
acende um cigarro
e toca meu rosto com uma das mãos
amoleço
deixo
não penso
apenas fumo
e rola um beijo na boca de língua
e agora eu já não penso
só sinto
qualquer coisa
e é assim que a vida segue
um dia após o outro
um de cada vez
e agora não penso mais nos restos
simplesmente não penso

Nenhum comentário: