Páginas

2 de mar de 2010

Quem vai embora em tempos de crise?

Bons tempos...
Que cheiro de dia
Cheiro bom de cama limpa
De rede
Verde
Mata
Nós juntos
Aqui
Nessa paixão abobada
Nesse ritmo descompassado de bocas
E o nosso sexo
Um ato tão puro
Só entre nós que é assim

Em tempos de crise...
Como um soco na boca do estômago
Ouvir um não nesses dias de humor duvidoso
Em tempos de crise
Assusta
Faz pensar que nos perdemos
Ou talvez só eu tenha perdido
A nossa paixão não é a mesma de antes
Não estamos mais no auge do inicio
Está morna
Feito água para espantar a cólica.

Nenhum comentário: