Páginas

9 de mar de 2009

De fato não entendo como amei uma pessoa e ela se foi
Como foi fundamental em algum momento meu
Me vi fazendo parte da necessidade de sua vida
E não, cair dessa altura e olhar além da janela e poder ver
Que todos estão tranquilos e que vivem bem sem mim
Vejo tantos sorrisos e tanta alegria
E as vezes me sinto tão usada
Como qualquer mercadoria que perde o valor com o tempo
As pessoas amam a prazo, seus sentimentos e sensações tem validade
E isso não posso ver com bons olhos
Não sei sentir dessa maneira estranha e desapegada
Pois me entrego sem querer nada
Mas peco por me decepcionar quando viram as costas e vão embora
Pois eles todos não estão nem aí para os meus sentimentos
Eu fiz um bem pra cada pessoa que passou por mim
Não menti em momento nenhum
Não fui outro
Sempre fui a mesma criança interessada na novidade ambulante
Na próxima pessoa
As pessoas se cansam umas das outras
E isso é uma pena

Nenhum comentário: