Páginas

21 de nov de 2012

Ventania

Intenso sentimento que rouba o peito
que paralisa os músculos
feito qualquer surpresa boa que surge e fica aos poucos fazendo carinho
quem foi que disse que tem que ser feio este sentimento?
chega de neuroses
chega de paranoias
sinta o suave sopro do vento que vem da rua e invade as janelas derrubando quadros
sinta o que as mãos do outro no corpo proporciona na vida 
tudo muda
o vento muda a direção da vida
o caminho é repleto de pedra
rios e mares
as vezes a maré não está tranquila e é preciso força para remar e remar e remar
mas se o que sinto no peito agora me tranquiliza o futuro
então o instante já é o único meio de me manter sã e completamente louca de paixão
invadiu as casas
os corações
deu movimento ao que estava em volta
deu vida ao que a morte sucumbiu
deu vento
deu brisa
deu frutos
deixou correr o suave instante delicado e 
a suave troca necessária para ser dois
entregaram-se aos ventos
aos morros
a vida!
E viveram felizes por dias lindos e novos
por instantes de imensa felicidade e prazer...efêmeros feito segundos no relógio
feito um pote de mel
feito abelhas que grudam
os animais amam
a natureza engrandece a tranquilidade que de certa forma instala-se no meu peito
ela veio assim, tão fácil...assim.
E eu de braços abertos recebi seus carinhos
ganhei teus abraços
e ainda ganho.

Nenhum comentário: