Páginas

11 de nov de 2010

Solto
pelo vento
que circula pela noite
sem estrelas no céu
chove
agonia
tédio
gargalhadas vazias e alcolizadas
nada presta
nem eu
você ou seu amigo
ninguém presta

Nenhum comentário: